Publicações

Manual de Arbitragem - 2014-2016 - Versão 2.0

Issue link: http://rdweb.uberflip.com/i/654423

Contents of this Issue

Navigation

Page 39 of 55

Notas: 38 Em situações em que as costas do competidor agarrado não estiverem mais em contato com o Tatame, (por exemplo, "a ponte"), mas o competidor que está agarrando mantiver o controle, o Ossaekomi deverá continuar. ARTIGO 27 - Atos proibidos e Penalidades Os atos proibidos estão divididos em infrações "leves" (Shido) e infrações "graves" (Hansoku-make). INFRAÇÕES LEVES: penalidade de Shido; INFRAÇÕES GRAVES: penalidade de Hansoku-make direto. O Árbitro deverá aplicar as penalidades de Shido ou de Hansoku-make em função da gravidade da infração. Durante a luta haverá três Shidos e o quarto será Hansoku-make (3 advertências e depois desclassificação). Os Shidos não valem ponto para o adversário, somente a pontuação técnica dá pontos no placar. No final da luta, se a pontuação for igual ao placar, o competidor com menos Shidos ganha. Se a luta continuar no Golden Score, o primeiro que receber um Shido perde ou que fizer uma pontuação técnica ganha. O Shido será aplicado ao competidor que o merece, na hora, sem precisar que os dois competidores voltem à posição formal inicial da luta (Mate- Shido-Hajime) com a exceção quando o Shido for dado por abandonar a área de combate. A aplicação do Hansoku-make direto significa que o competidor é desclassificado da luta e excluído da Competição em determinados casos graves, e a luta acaba conforme o Artigo 19 (c). (veja o Apêndice). Toda vez que o Árbitro aplicar uma penalidade, ele deverá demonstrar através de um simples gesto a razão da penalidade. A penalidade será aplicada após o anúncio do Sore-made de todo ato proibido realizado no período alocado para a luta ou, em certas situações excepcionais, para atos graves cometidos após o sinal de acabar a luta, enquanto a decisão não for dada.

Articles in this issue

view archives of Publicações - Manual de Arbitragem - 2014-2016 - Versão 2.0