Publicações

Manual de Arbitragem - 2014-2016 - Versão 2.0

Issue link: http://rdweb.uberflip.com/i/654423

Contents of this Issue

Navigation

Page 11 of 55

Notas: 10 ARTIGO 4 – Higiene 1 - O Judogui deve estar limpo, geralmente seco e sem cheiro desagradável; 2 - As unhas dos pés e das mãos devem ser cortadas curto; 3 - A higiene pessoal do atleta deverá ser impecável; 4 - O cabelo comprido deverá ser amarrado de modo a evitar qualquer inconveniente para o outro competidor. O cabelo deve ser amarrado com um elástico de borracha ou de um material parecido e livre de quaisquer componentes rígidos ou metal. A cabeça não deve ser coberta, exceto em caso de bandagem médica; 5 - Todo o competidor que não esteja disposto a cumprir com os requisitos dos artigos 3 e 4, perderá o direito de competir e o opositor ganhará a luta, conforme previsto no Artigo 28 deste Regulamento, através de Fusen- gashi, se o combate ainda não começou, ou por Kiken-gashi, se o combate já começou, de acordo com a regra "maioria de três". ARTIGO 5 – Árbitros e Oficiais G eralmente, o combate será conduzido p or trê s Árbitros de nacionalidades diferentes das dos dois competidores. Um árbitro no tatame está conectado através de um sistema de comunicação rádio com os dois árbitros na mesa que assistem as lutas através de um sistema vídeo CARE sob a supervisão da Comissão de Arbitragem. Um sistema de rotatividade será implementado pelos Árbitros a fim de assegurar a neutralidade. Os Árbitros serão assistidos pelos Responsáveis pelos Placares, Cronometristas e Encarregados pela Ordem das Lutas. O uniforme dos Árbitros será de acordo com o código vestuário dos Organizadores. Os membros da Comissão de Arbitragem podem intervir no final. Eles ficam perto e está contectados a um sistema Care próprio que deve estar conectado, por sua vez, aos fones dos Árbitros. Os procedimentos correspondetes são descritos no Artigo 19.6.

Articles in this issue

view archives of Publicações - Manual de Arbitragem - 2014-2016 - Versão 2.0